Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2019

Excesso de pele pós-bariátrica: o plano de saúde pode negar cobertura da cirurgia plástica reparadora?

Imagem
Por: Ana Helena Guimarães O caminho percorrido pelo paciente submetido a uma cirurgia bariátrica (gastroplastia) é longo e penoso. Não bastassem os estigmas sociais ligados à obesidade, traz consigo um histórico de frustrações com dietas e exercícios, constrangimentos e privações. Após a cirurgia, precisa ainda lidar com restrições alimentares, que resultam na perda de muito peso em um curto espaço de tempo. Após perder tanto peso, muitos pacientes percebem que sua jornada não teve fim com a realização da bariátrica, pois um problema secundário aparece: o excesso de pele. Nesses casos, pode haver indicação médica para uma cirurgia plástica reparadora, como a abdominoplastia, mamoplastia, dermolipectomia e lifting facial. Deve-se ressaltar que esses procedimentos listados não podem ser considerados estéticos, pois estão ligados à saúde e bem-estar do paciente. Isso porque a cirurgia bariátrica é um procedimento multidisciplinar, que abrange aspectos da saúde física

Violência no parto não é normal

Imagem
Por: Ana Helena Guimarães   Normal, adjetivo: 1. conforme a norma, a regra; regular; 2. O que é usual, comum; natural. A definição do dicionário sugere que “normal” é aquilo que é conforme a regra, o que é natural e o que é comum. Apesar de todas essas definições apontarem para uma mesma palavra, uma análise um pouco mais aprofundada nos mostra que o “normal”, apesar de indicar um padrão, pode, em verdade, sugerir coisas completamente diversas. Explico. Se dissermos que um parto é normal, o primeiro pensamento é de que se trata de um parto vaginal. Mas se pensarmos na palavra no sentido de “comum”, podemos dizer que a cesárea também é normal, pois é bastante recorrente. Ainda, se pensarmos no que era “normal” em termos de parto em uma determinada época, veremos que esse conceito mudou bastante no decorrer dos anos. Ora, já foi considerada a “regra” o parto dentro de casa, com uma parteira. E hoje, com o avanço do acesso aos hospitais, temos como “regra” o parto assisti